Dicas para candidatos maturis em processos seletivos

É maravilhoso quando encontramos um processo seletivo aberto e estamos precisando muito de uma recolocação, não é mesmo?! Mais maravilhoso ainda é receber um chamado de que fomos aceitos – conheço bem essa sensação, já estive do outro lado também. 

Mas, para chegarmos neste finalmente – a desejada contratação -, alguns passos importantes devem estar na sua mira (tanto quanto a vaga).

Como recrutadora nos últimos 15 anos, tanto internamente quanto consultora externa, me deparo com alguns erros clássicos que podem se tornar fatais em um processo seletivo. Alguns eu vejo com muita frequência, que até parecem cartesianos.

Veja, quando as empresas ou consultorias de RH lançam uma oportunidade, os recrutadores têm por missão efetivar a triagem de candidatos, que passa de 8 a 10 passos até a entrevista final, pelo contratante. 

Quanto tempo leva esse processo? 

Depende da complexidade de cada vaga, habilidades requeridas pelo contratante – tanto técnicas quanto comportamentais -, experiência na função e assim por diante, que deverão ser analisadas e validadas pelo(a) recrutador(a).

Tarefa fácil? Nem de perto, por isso amar o que se faz e fazer com amor é tão importante em qualquer profissão. Então, para auxiliar você, maturi ou não, separei aqui algumas dicas importantes a fim que se destaque na enxurrada de candidaturas que nós recrutadores recebemos todos os dias.

  • Vaga é a nomenclatura utilizada pela empresa (e isso varia de empresa a empresa) para definir uma posição, onde nela existirão várias funções/atividades que são de sua responsabilidade. Verifique sempre se faz parte do que você quer para sua jornada profissional.

 

  • Não é só você que está se candidatando àquela vaga

 

Então, tenha clareza, objetividade, coerência e a responsabilidade de deixar seu cadastro/CV sempre atualizado, claro, objetivo e coerente.

 

  • Leia com bastante atenção a descrição da vaga, bem como as funções/atividades a serem exercidas e os requisitos exigidos

 

Esse também é um erro recorrente de candidatos: se candidatar a qualquer coisa que se apareça na sua frente escrito “VAGA” ou “OPORTUNIDADE”.

Candidate-se apenas àquilo que você genuinamente possui interesse e competência.

Lembrando que existem oportunidades para quem ainda não tem experiência de forma geral ou em uma vaga específica. Elas são geralmente de Estágio ou Trainee.

 

  • Os requisitos são exigências

 

É por isso que eles existem, para direcionar o candidato quando há uma posição onde os conhecimentos técnicos (hard skills), as vivências e as competências comportamentais (soft skills) são necessárias para se exercer as funções do cargo. Quanto mais específicos os requisitos, maior a aproximação com quem os possui, formando assim o funil da vaga.

Só serão contatados para o processo seletivo, aqueles que realmente possuírem os requisitos exigidos e eliminados imediatamente os que não possuírem, pois a empresa contratante precisa, neste momento, de alguém com expertises.

  • Endereço da empresa – é importante verificar a distância e quanto tempo você levará para chegar todos os dias no local de trabalho. Analisar só para o momento da entrevista é um tiro no pé. Com isso, calcule se valerá a pena se candidatar a vaga.

Imagine-se diariamente fazendo esse trajeto. Se doer na alma, é porque não vale a pena. Vários aplicativos auxiliam nesse cálculo, o Google Maps por exemplo (gosto muito), pode te auxiliar bastante a mensurar a distância entre sua casa e a empresa. Lembre-se de mudar na parte superior, o modo de deslocamento (carro, transporte público, a pé, de bicicleta…)

Candidatar-se sem analisar esses aspectos mínimos, só para ter aquela sensação ilusória de que o empenho é grande: “estou enviando muitos CV’s todos os dias, agora vamos ver se me chamam” não faz de você um candidato sério. Agir sem coerência e congruência é desperdício de tempo e energia. Tenha foco.

 

A derradeira incongruência, independe da idade

Incongruência nas informações de cadastro versus currículo geralmente levam um candidato à exclusão de uma vaga. Vou citar um exemplo clássico:

A oportunidade/vaga é para vendas e na descrição diz que é externa.

  1. O(a) candidato(a), em sua carta de apresentação diz querer se manter na área administrativa
  2. As áreas de interesse descritas no CV divergem da vaga

Não há congruência e não há interesse genuíno. O melhor sempre é focar somente nas oportunidades que são de interesse real.

Verifique também a sua pretensão salarial. Se você deixar uma pretensão maior do que a vaga oferece, provavelmente será excluído.

 

Jamais deixe o recrutador de lado

Nunca deixe o recrutador te esperando eternamente. Se surgiu um imprevisto ou se desistiu de concorrer a vaga, avise e cancele o agendamento. Não há problema nenhum nisso. 

Mesmo que seja online a entrevista, você é uma das dezenas ou centenas de pessoas que estão passando pelo mesmo processo. É rude, e deixará uma marca em seu perfil, uma vez que o recrutador poderá te encontrar em outro processo seletivo.

 

Os jovens focam muito em quantidade, os maturis em qualidade.

A leitura ativa é muito mais desenvolvida na maturidade. Sem tempo para perder e sem fazer os outros perderem seu tempo. Por isso, existe uma diferença no recrutamento de maturis x jovens. Maturis, geralmente, focam em oportunidades que realmente são possíveis de exercer, analisam distância, salário, atividades e a empresa contratante antes de realizar a entrevista com o recrutador. 

É importante saber onde você trabalhará, estudando o que a empresa faz, quais são os valores, missão, cultura organizacional e se você se encaixa na jornada. É uma questão de foco e compromisso, e esse é sempre um requisito essencial para qualquer candidatura válida.

Sucesso!!

Fabi Granzotti

Fundadora e CEO da Imperativa Behaviors To Grow, consultoria de Gestão Estratégica de Pessoas, Desenvolvimento de Competências, Team Building e Empreendedorismo.
Co-criadora do Método CAS – Consultoria em Gestão de Negócios e Competências para profissionais da Estética, Saúde e Beleza
Regional Campinas da Maturi, consultora de Recrutamento e Seleção, Sensibilização corporativa da Diversidade Etária, Desenvolvimento Maturi
Fabi Granzotti

Últimos posts por Fabi Granzotti (exibir todos)