Equilíbrio físico e mental é a chave do nosso bem estar

No primeiro MaturiDay do ano, a Dra Fabiane Berta faz uma proposta radical: trocar a doença pela planejamento de saúde. Quem vai encarar?

Estamos na década da longevidade. De 2020 a 2030, a OMS (Organização Mundial da Saúde) está apoiando, disseminando, estruturando e financiando ações para que todos os maturis possam viver melhor já que, como sabemos, estamos vivendo mais.

Para isso, o segredo está em fazermos uma mudança radical e consolidada dos últimos séculos: cuidar da saúde no lugar da doença. Trocar essa chave tem sido o trabalho incessante da doutora Fabiane Berta que estará participando do primeiro MaturiDay de 2020.

“O foco é a prevenção” explica a médica. “Temos de ver o indivíduo com uma visão 360 graus, em todos os seus aspectos e assim, montarmos um quebra-cabeças para projetarmos um futuro onde nosso bem estar esteja sempre em primeiro lugar”.

Como fazemos em todas as outras áreas de nossas vidas, é fundamental, também, termos um planejamento que inclua a nossa saúde física e mental. Segundo o ponto de vista da especialista em longevidade e envelhecimento, o corpo é uma máquina que não se recupera apenas tratando as causas, reduzindo os sintomas com remédios paliativos como faz, hoje, a medicina tradicional.  O que se deve fazer é buscar um equilíbrio em todo o ecossistema e isso passa, principalmente, pelo modo que pensamos. 

“O cérebro é o nosso comandante, pois ele que faz a mudança de hábito ser efetiva”, assinala. “Só com este impulso mental, seremos capazes de nos educarmos na forma que comemos, colocarmos exercícios físicos na nossa rotina, nos livrarmos do stress, aprimorarmos as habilidades cognitivas e seguirmos o propósito de nossa existência. Se tem um fórmula para a felicidade, passa por esses caminhos e por isso, devemos colocar metas para cada uma destas etapas”.

A alimentação é um ponto vital nesta nova abordagem. No Brasil, de acordo com Pesquisa Vigitel, realizada no ano passado pelo Ministério da Saúde, mais da metade da população, 55,7% tem excesso de peso. E a explicação é bem simples, se come “emoção”, para satisfazer um desejo imediato, buscar um prazer e não mais para ajudar a nosso metabolismo funcionar direito. A sugestão é voltarmos a termos uma dieta rica em frutas, legumes e verduras. 

Outro fator importante é tirar a química e ir repondo aquilo que nosso organismo vai perdendo ao longo dos anos como vitaminas, aminoácidos, hormônios. E isso é constante. Para cada fase que vivemos, deve-se ir fazendo as adaptações necessárias. Neste ponto, a dra Fabiane recorreu a famosa frase de Einstein “ A vida é igual andar de bicicleta. Para manter o equilíbrio é preciso se manter em movimento.” Sem esquecer, claro, de dar aquela paradinha básica para meditar e relaxar.

Todo esse cenário pode causar ainda mais ansiedade e é por isso que, consciente de sua tarefa de praticamente “recatequizar” tudo o que nos ensinaram até agora, a metodologia da médica envolve acima de tudo acolhimento. “A medicina não é uma ciência exata. Minha missão é revelar o melhor para cada ser humano que está na minha frente com delicadeza”.

Se você quer fica frente a frente com a Dra Fabiane Berta, se inscreva já no link abaixo e participe do MaturiDay de São Paulo, que acontecerá no InovaBRA Habitat, na Consolação próximo à Av. Paulista, a partir das 18h do dia 2 de março. As vagas são limitadas!

https://maturi.in/mar2020sp

Regiane Bochichi

Profissional multidisciplinar, especialista em transmídia, com sólida experiência em ações de marketing e conteúdo jornalístico, adquirida em mais de 30 anos de atuação em empresas nacionais e multinacionais do segmento de comunicação tanto em veículos como em agências.
Regiane Bochichi

Últimos posts por Regiane Bochichi (exibir todos)