A hierarquia das necessidades segundo sua década de vida

Talvez seja por causa das lembranças que tenho de minhas aulas na faculdade de Administração nos idos dos anos 70 sobre a famosa pirâmide de Abraham Maslow, em que me imaginava uma mulher madura e plenamente realizada, uma vez que no futuro teria atendidas todas as necessidades do topo da hierarquia das necessidades.

A Pirâmide da Hierarquia das Necessidades de Maslow é um esquema que apresenta uma divisão em que as necessidades consideradas de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto. Segundo esta teoria, cada indivíduo tem de realizar uma “escalada” hierárquica de necessidades para atingir a sua plena auto-realização, consistentes em:

1 – Necessidades fisiológicas; 2- Necessidades de segurança; 3 – Necessidades sociais; 4 – Necessidades de estima e 5 – Necessidades de auto-realização.

hierarquia das necessidades

Quem sabe, também goste deste tema pelo fato de após tantas décadas de minha formação, constate que as necessidades organizadas por Maslow requerem novos estudos e registros, tendo em vista as transformações globais e a nova forma de vida dos Maturis, totalmente diferente dos adultos mais velhos dos anos 70.

Felizmente, aos 63 anos vejo que tive atendidas aquelas necessidades do topo da pirâmide que conhecemos, uma vez que realizei-me na vida pessoal e no trabalho. Entretanto, isso não significa que, hoje, a hierarquia de minhas necessidades de vida após os 60 anos possam estar organizadas como foram previstas por Maslow. É muito mais do que isso. Penso que esta famosa pirâmide precisa ser complementada. Concorda?

Mas, como reescreveríamos e detalharíamos a Hierarquia das Necessidades para o Maturi?

Está aí uma boa reflexão, a meu sentir. Reflexão esta que também ocupou a mente de Chip Conley, um incansável especialista em longevidade.

Chip Conley, é autor de best-sellers do New York Times, empresário fundador da Joie de Vivre Hospitality, antigo motel que transformou na segunda maior marca de hotel boutique da América.

Inspirado pelo trabalho dos famosos psicólogos Maslow e Frankl, Conley escreveu os livros “PEAK” e “Emotional Equations“, em que compartilha as respectivas teorias aplicadas à transformação e ressignificado nos negócios e na vida. Seu livro, “Wisdom @ Work: The Making of a Modern Elder”, foi inspirado por suas experiências pós-50 anos como mentor e estagiário inesperado no Airbnb.

O conceituado escritor ao atingir 60 anos trouxe à baila esta mesma questão ao relembrar um de seus artigos no LinkedIn, em que escreveu sobre “O conselho que gostaria de ter recebido aos 10, 20, 30, 40 e 50”.

Uma Hierarquia das Necessidades para cada década de vida

Pioneiro no desenvolvimento, transformação e capacitação de Maturis, no artigo mencionado Conley conta que decidiu organizar seu pensamento sobre a hierarquia de necessidades para cada década da vida, após ter sido consultado por um amigo mais jovem sobre o caminho a seguir.

À época, refletiu sobre o que ele poderia ter a dizer a alguém de uma geração mais jovem. Ponderou, inclusive, sobre que tipo de conselho ele mesmo gostaria de ter ouvido aos 40 anos.

Ao passo que se sentiu gratificado pela oportunidade de aconselhar alguém mais jovem, constatou que a realidade da maioria dos Maturis não é bem essa – a de ser considerado um mentor:

“Saber que meu conselho pode ser valioso me deu um renovado senso de propósito. Mas, infelizmente, muitos de nós na casa dos cinquenta anos ou mais nos sentimos cada vez mais invisíveis, como se não tivéssemos muito a oferecer ao mundo.”

O paradoxo do vigor físico versus a irrelevância que paira na vida dos Maturis

Diz o escritor: “Quando pesquisei quase 200 pessoas de meia-idade sobre sua vida e carreira em preparação para escrever meu novo livro, Wisdom @ Work: The Making of a Modern Elder, minha surpresa número um foi a frequência com que a palavra “irrelevante” aparecia nas conversas.

Uma pessoa descreveu se sentir como uma velha caixa de leite, com a data de validade estampada em sua testa enrugada. Outros pareciam obsoletos como uma velha máquina enferrujada.

Um paradoxo de nosso tempo é que desfrutamos de uma saúde melhor do que nunca, permanecemos vibrantes e ativos por mais tempo, mas nos sentimos cada vez menos relevante.”

Exercício para reconhecer, apreciar e registrar a sua sabedoria

Mentor hábil e reconhecido que é, Chip Conley não deixaria de nos passar as suas anotações, nem, tampouco, os conselhos que entendeu serem úteis a pessoas de várias gerações.

Sugeriu, também, que criássemos o nosso próprio “Livro da Sabedoria” para adicionarmos todas as ideias e observações significativas que surjam em nossas mentes, e que possam ser uteis à nossa vida de agora, e para aqueles que um dia envelhecerão.

“Que conselho você daria a uma criança de 10 anos que fosse madura o suficiente para aceitar? Ou para você mesmo, se pudesse viajar no tempo de volta aos 10 anos? Agora, mude para um jovem de 20 anos e dê alguns conselhos sábios. Continue até chegar à sua idade atual.”

Vamos construir a Pirâmide da Hierarquia das Necessidades para Maturis 60+

Conheça as cinco pirâmides e os conselhos deixados por Chip Conley para cada década de vida até os 50 anos. E, leia o pedido que Chip Conley faz aos Maturis Modern Elders maiores de 60 anos que o aconselhem, construindo uma pirâmide que defina essa década de vida.

hierarquia das necessidades hierarquia das necessidades hierarquia das necessidades hierarquia das necessidades

Podemos preencher a nova pirâmide por meio desse link, e enviá-la à Modern Elder Academy, no e-mail: wisdomwell@modernelderacademy.com

Gostei dos conselhos deixados por Chip e do pedido de aconselhamento que deixou aos adultos mais velhos do que ele.

Escreverei a minha nova pirâmide da Hierarquia das Necessidades segundo a década pós 60 anos de vida. E você? Gostou da ideia? Comente abaixo.

– Outro artigo de minha autoria que você também poderá gostar de ler aqui no Blog:

Vamos falar mais sobre preconceito etário nas empresas? 

Silvia Triboni

Editora e Produtora de conteúdo em Longevidade e Turismo. Fundadora do projeto Across Seven Seas, que divulga ao público 50+ informações e experiências para envelhecimento com relevância. Deputy Ambassador na Aging2.0 Lisboa, comunidade destinada à acelerar a inovação para enfrentar os desafios e oportunidades do envelhecimento.
Silvia Triboni

Últimos posts por Silvia Triboni (exibir todos)