A sabedoria da empreendedora 50+ leva à fidelização do cliente

Um olhar inovador sobre o poder e o papel da empreendedora maturi, em tempos de reinvenção e novos negócios.

ENTREVISTA COM MANOELA DUBEUX – FUNDADORA DA STARTUP POWER

Manoela Dubeux é Psicóloga, com MBA em Gestão Estratégica de Pessoas e Especialista em Desenvolvimento de Líderes. Sempre conectada com causas do feminino, encerrou seu ciclo corporativo para fundar a POWER.

A Power é uma startup de impacto, que atua como um hub de empreendedorismo feminino para desenvolver negócios de mulheres autorais e criativas desde da primeira ideia.

O seu público-alvo é composto de mulheres que desejam empreender e alavancar seus negócios, da educação online ao microcrédito.

Tendo participado da Web Summit 2020, conferência global de tecnologia e inovação, Manoela Dubeux, gentilmente concedeu entrevista à correspondente da Maturi naquele evento, Silvia Triboni.

MATURI: O que é a Power?

MANOELA: A gente tem um olhar para o feminino, o feminino que nasce natural. É a mulher que se sente feminina, é o homem que se descobre feminino, são todas as formas de sentir esse feminino muito forte. A gente tem uma startup que tem um olhar para a mulher empreendedora, entendendo essa mulher como agente transformador, tanto da sua vida, do seu entorno, quanto da sociedade.

A Power nasce de uma dor particular. Eu vivenciei um câncer de mama com a minha mãe em 2016. Sempre fui muito conectada com o feminino e comecei a trabalhar com projetos de empoderamento, principalmente entre mulheres pós câncer. A gente sabe que a saída dessa doença precisa de uma reconstrução de vida, e a gente começou a se conectar para transformar essa renovação em um momento que fosse agradável, de reconstrução.

Vim de uma carreira de mais de 10 anos em grandes companhias, e a partir desta perspectiva fui levando esses conhecimentos para esses negócios de mulheres. Pequenos negócios que nascem de forma afetiva, engajada, repleta de habilidades, em que fazemos a conexão com a cadeia produtiva para transformar em processos e negócios altamente conectados com o mundo e com as causas da ONU.

A gente trabalha com empreendedoras de diferentes faixas etárias.

Temos as Marias, como chamamos as empreendedoras 50+ por quem somos apaixonados porque elas vivem uma realidade muito particular, pois são extremamente aquecidas nos papos e nas presenças.

MATURI: Como a Power trabalha o processo do conhecimento de seu público 50+?

MANOELA: As nossas Marias começaram com a primeira empreendedora com quem eu conversei tive contato. Ela se chama Maria.

Maria veio de uma família muito empreendedora, mas ela mesma não empreendeu em sua juventude. Começou a empreender já na maturidade, com uma percepção de vida formada, com uma visão mais crítica, e a partir desse olhar ela enveredou em um empreendimento.

Ela criou um bistrô lindo em Recife, onde traz essa percepção dessa união de experiência de vida e negócios.

A empreendedora madura traz um relato muito interessante. Diz que o seu olhar hoje, inclusive das dificuldades iniciais de todo negócio, é muito mais simples, talvez até do que para uma empreendedora mais jovem. Isso porque consegue discernir com muito mais tranquilidade essas problemáticas e encontrar soluções, porque ela o fez isso na vida inteira no âmbito familiar e no mercado formal.

Tenho uma psicóloga clínica, a Rosa, que hoje trabalha exclusivamente com gastronomia, gerando experiências para momentos especiais. Outra empreendedora 50+, maravilhosa, que passou da área administrativa para trabalhar com artes.

Sente-se uma liberdade nessa empreendedora mais madura, pois ela está muito mais plena do conhecimento de quem ela é e do que ela faz.

O nosso papel é ajudar a transformar a ideia que ela tem. Ajudar a modelar as etapas que demandam muitos conhecimentos: entendimento financeiro, jurídico, de estruturação do modelo de negócio, sobre a questão financeira para que o negócio seja rentável, como montar os primeiros times.

MATURI: A empreendedora que busca a Power recebe atendimento e capacitação individual ou em grupo? Como funciona esse processo?

MANOELA: A gente tem um time de 10 especialistas. Eu sou psicóloga, e sozinha eu não dominaria todas as áreas do negócio. Temos uma contadora, advogada, jornalista, designer, especialista em vendas online, especialista em investimento, e outros. Quando a empreendedora nos procura, fazemos uma reunião individual.

A Power tem uma pegada individual muito forte, pois cada empreendedora uma tem um ritmo próprio. Mais do que colocar ela no ritmo de outras empreendedoras, eu quero respeitar o ritmo dela.

Eu e os especialistas a escutamos e entendemos o seu momento. A gente modela uma proposta diante da demanda específica dela.

Ao terminar a empreendedora está empoderada de conhecimento, de prática, e acima de tudo de estratégia, porque é a estratégia que vai ajudar a adaptar a ação a partir das necessidades que o negócio dela vai tendo, com as transformações do dia a dia.

MATURI: A Power é uma plataforma onde a empreendedora pode vender o seu produto ou serviço?

MANOELA: Esse é o nosso grande lançamento para o começo do ano que vem.

Uma das grandes dores da empreendedora é a venda. Muitas delas têm uma habilidade de execução, de perfeição do produto, incrível. Possuem uma habilidade muito intensa, uma habilidade muito específica mas para vender demandam-se outras que as vezes é algo que não a deixa confortável.

Dessa dor a gente modelou a plataforma. Escutando empreendedoras de Recife, São Paulo, Belo Horizonte e Fortaleza, para entender o que elas gostariam que tivesse e o que fosse interessante para elas.

Será um clube para as empreendedoras participarem com os seus produtos. Teremos um marketplace exclusivo, modelado em cima de cada história de cada empreendedora. O foco não é o produto, é ela e a sua experiência e narrativa. Estamos nos preparativos finais para que tudo aconteça como elas esperam.

empreendedora

MATURI – A Power está em todo Brasil?

MANOELA – A gente ainda não está em todos os estados do Brasil, mas é o nosso desejo. Está totalmente online desde o nosso primeiro dia. A Power nasceu online. É o lugar para que a empreendedora se sinta livre e receba essa informação e esses encontros onde ela estiver.

Atendemos no interior de Pernambuco, pois o empreendedorismo não está só na capital. Está em todas as mulheres que queiram ter um negócio. Com o market place essa vascularização ficará ainda mais forte.

MATURI – Há um mito de que as pessoas 50+ têm dificuldade com o digital. A Power percebe esse tipo de dificuldade nas Maturis? Com o Marketing Digital, por exemplo?

MANOELA – Concordo que isso é um mito pois a dificuldade que a minha Maria, a minha Rosa, a minha Bia tem é a mesma de minha empreendedora de 20 anos.

O marketing digital é uma estratégia. Tem um movimento de aprendizado. Precisa se preparar para ele.

Inclusive, nesse sentido, acho as empreendedoras maduras extremamente disciplinadas porque são menos impulsivas para resolver. Para elas, o negócio não é um agora. É uma construção. É um passo a passo. Que é uma metodologia que a gente acredita.

A gente trabalha com segmentos que não vão escalar de uma hora para outra.

As Marias têm um entendimento de uma forma muito mais madura. porque têm uma pegada artesanal, slow, uma pegada de construir aos poucos. Elas também são mais reticentes a anúncios. Preferem o crescimento orgânico. Gostam daquela pessoa que vem e ela recebe no digital, conversa, e, assim vai fidelizando.

A forma como ela faz tem uma serenidade que deixa o processo ais relaxado. E é esse traquejo, essa leveza, que faz o processo acontecer com olhar para a fidelização.

MATURI – Manuela, você ressaltou os valores das Marias, do público maduro na atividade empreendedora. Então, reconhece tais valores como ganhos para os negócios?

MANOELA: Pura verdade. É o relato de uma vivência que a gente vê constantemente. Inclusive devo dizer que Rosa, que trabalha com a experiência no bistrô para momentos especiais, entendeu o poder da fotografia de um jeito que o instagram dela agora é belíssimo.

Bastou um insight para ela entender o poder da foto. Chamou uma fotógrafa e transformou o seu instagram em um cardápio feito com afeto.

O insight para uma transformação muitas vezes não é uma dica tão visível, tão clara. Mas, a Rosa, disciplinada que é, entendeu e nunca mais saiu dessa pegada.

MATURI – No site da Power podemos ver a lista das empreendedoras?

MANOELA – Nesta fase ainda não pois estamos desenvolvendo a plataforma, mas no feed do nosso Instagram tem vários depoimentos.

A nossa intenção é colocar na plataforma todas essas histórias das empreendedoras, e daquelas que podem não estão no market place mas que fazem parte de nossa história.

MATURI – Quais são os canais e endereços para encontrarmos a Manu e a Power?

MANOELA – Estamos fortemente no Instagram. O endereço do insta é o mesmo do site, para facilitar, que é @hubpower.com.br.

MATURI: Que palavra final poderia deixar para a nossa comunidade Maturi?

MANOELA: Queria dizer o seguinte:

Maravilhosa, que já é empreendedora e que está precisando de uma ajuda, vem pra cá! Você não está sozinha! São muitas dificuldades e desafios e a gente tá aqui pra te apoiar.

Maravilhosa, que está pensando em empreender, cheia de ideias. Vem com a gente também que a Power está pronta pra te receber e te ajudar.

Muito mais do que uma cliente, a gente quer uma parceria, uma abertura, uma troca. Esse é um movimento precisa ser muito maior do que uma relação de negócios.

É um movimento para transformar esse empoderamento e fazer a com que a gente consiga fazer essa transformação em 2030, a ODS 5, de igualdade de gênero para meninas e mulheres. Vou fechar com uma frase que é um mantra pra mim:

Felicidade é uma palavra no coletivo.
Ela só acontece quando é pra todo mundo
Se for só pra você, ou só pra mim, então não é felicidade.

Que a gente faça esse movimento para que outras pessoas possam sentir prazer. Há dores e sabores de empreender, mas acima de tudo que elas possam realizar sonhos.

Confira também a entrevista em vídeo na íntegra, postado no Canal da Silvia Triboni do Youtube:

Site da Power: https://www.hubpower.com.br/

LinkedIn Manoela Dubeux: https://www.linkedin.com/in/manoela-dubeux-9224a922/

Gostou? Comente abaixo.

Outro artigo que você poderá gostar de ler:

Web Summit: tecnologia e inovação também é assunto para maturis

Silvia Triboni

Editora e Produtora de conteúdo em Longevidade e Turismo. Fundadora do projeto Across Seven Seas, que divulga ao público 50+ informações e experiências para envelhecimento com relevância. Deputy Ambassador na Aging2.0 Lisboa, comunidade destinada à acelerar a inovação para enfrentar os desafios e oportunidades do envelhecimento.
Silvia Triboni