Como foi o evento “Economia Criativa e Colaborativa como alternativa de trabalho para 50+”

Por Marco Zerlini, psicanalista e coach, parceiro da MaturiJobs que esteve acompanhando todo o evento no dia

No dia 15/09/2016 ocorreu no Google Campus São Paulo, que fica no bairro do Paraíso, um evento gratuito voltado para a discussão de alternativas possíveis, frente às dificuldades que são encontradas pelo pelas pessoas com mais de 50 anos, em se posicionar no mercado formal de trabalho, dentro da programação da Virada da Maturidade 2016.

Tratava-se de um painel com o tema “Economia Criativa e Colaborativa como alternativa de trabalho para pessoas acima de 50 anos” organizado pela MaturiJobs e Angatu IDH, que abordou também a economia compartilhada.

A natureza nos contemplou com uma manhã ensolarada de temperatura agradável e, muito antes dos portões serem abertos, já havia algumas dezenas de pessoas na porta. Conversas animadas se estabeleceram e desconhecidos foram se conhecendo e criando novos vínculos. O auditório do Google Campus ficou completamente lotado em poucos minutos.

Painel MaturiJobs Virada 2016 Google Campus SP

Como o tema era economia criativa e colaborativa, o evento não poderia fugir ao modelo que seria discutido e, contamos com a parceria e colaboração de três facilitadores com atividades distintas, porém complementares.

Estavam presentes, Denise Mazzaferro, sócia da Angatú – Integração e Desenvolvimento Humano – que conduziu a conversa, Isabella Prata, fundadora Escola São Paulo de Economia Criativa, Anita Prado, empresária, educadora e agente de mudança, da Escola Aha e Mórris Litvak, fundador da MaturiJobs.

Não podemos nos esquecer da presença cordial e acolhedora das Mulheres do Café, que proporcionaram aos presentes café e bolos elogiados por todos que tiveram a oportunidade de degustá-los. Elas também têm uma proposta de economia colaborativa muito interessante que vale a pena ser conhecida.

Estamos falando de economia criativa e colaborativa e, essa breve descrição do que se passou antes do início do evento já é um exemplo desse tipo de economia.

Como foi muito discutido durante o encontro, um bom começo para quem está procurando uma ocupação dentro desse novo modelo econômico, é se conectar com outras pessoas que estão buscando a mesma coisa.

Atualmente nos deparamos com um novo paradigma, uma nova modalidade de geração de renda e oportunidades de trabalho que foge ao convencional, que se opõe ao modelo econômico vigente há décadas, porque não dizer séculos.

Painel na Virada da Maturidade 2016A economia criativa/colaborativa parte do pressuposto de que há trabalho e mas não é mais como aquele emprego tradicional. Os vínculos trabalhistas, as relações de produção de riqueza e distribuição de renda não estão mais baseadas na força do grande capital, mas na somatória de esforços, competências e recursos de pessoas comuns. As leis trabalhistas se tornam obsoletas ou mesmo inúteis frente a esse modelo. As hierarquias organizacionais flexibilizaram-se, o famoso organograma, que representava linhas de autoridade, comando e poder, deixa de ser piramidal e se transforma em relações circulares. Não temos mais necessidade de postos fixos de trabalho, de espaços predeterminados para desenvolver atividades, deslocamentos diários para o local onde a empresa se localiza e nem rigidez de períodos dedicados às atividades profissionais.

É o “euprendedorismo” tomando o lugar do trabalho assalariado.

Como exemplos disso nós vemos algumas ações bem sucedidas a nível mundial: Uber, Airbnb são exemplos mais citados, mais visíveis devido à dimensão que tomaram, porém a inciativa de compartilhar carros, roupas, os coworkings e também o compartilhamento de conhecimento vem crescendo de forma espontânea e geométrica. A transmissão de conhecimento também passa por mudanças avassaladoras. A escola pouco a pouco vai deixando de ser aquele local que conhecemos e pode estar na sua sala de casa. Os cursos EAD permitiram que o acesso ao conhecimento fosse deslocado do banco da sala de aula para a tela de um notebook conectado à internet. Nada impede que alguém estude a partir de sua própria casa e porque não dizer de sua cadeira de praia à beira mar.

O mesmo se dá com o trabalho. Estabelecer uma parceria de negócios com outra pessoa em Nova York, Londres ou Pequim, até bem pouco tempo atrás exigia deslocamentos transcontinentais, ligações telefônicas caríssimas e uma significativa quantidade de dinheiro gasto nessa operação. Hoje isso acontece por Skype, por e-mail, por Whatsapp.

Painel na Virada da Maturidade 2016Cabe a nós, criados e educados no modelo tradicional, rompermos com o modelo, buscarmos as parcerias, perdermos a vergonha de falar com o desconhecido que chamou nossa atenção por estar desenvolvendo uma atividade que pode ser complementar à nossa ou que pode estar sendo mal utilizada porque esse desconhecido não sabe que você existe e possui competências que resolveriam os problemas dele.

As oportunidades estão aí! Aproveita-las e fazer acontecer cabe a nós. Experiência de vida, experiência profissional não nos falta. É só perder o medo do novo e acordar de manhã disposto a aprender e colaborar com quem também está nesse mesmo momento.

Ao final do evento todos foram convidados a conhecer o Google Campus São Paulo, que é um espaço de co-working aberto para qualquer um utilizar gratuitamente para trabalhar e fazer reuniões, inaugurado em Abril deste ano e que já um um importante centro de empreendedorismo na cidade de São Paulo.

Como o trabalho em rede foi muito mencionado no painel, convidamos você a participar da nossa comunidade no Facebook para falar mais sobre o assunto: www.facebook.com/groups/maturijobs

Veja mais fotos em: www.facebook.com/maturijobs/photos/?tab=album&album_id=989754161136839

E também é possível assistir na íntegra ao vídeo da gravação do evento em: https://youtu.be/HVa0tIoi3RM

Os dados e meio de contato com todos os painelistas do evento seguem abaixo:
– Mórris Litvak, fundador da MaturiJobs: www.maturijobs.com
– Denise Mazzaferro, sócia da Angatu Integração e Desenvolvimento Humano: www.angatuidh.com.br
– Anita Prado, empresária, educadora e agente de mudança: www.escolaaha.com.br
– Isabella Prata, fundadora da Escola São Paulo de Economia Criativa: www.escolasaopaulo.org

Mulheres do Café:  www.mulheresdocafe.com.br

Virada da Maturidade: www.viradadamaturidade.com.br

Google Campus São Paulo: www.campus.co/sao-paulo