A Inteligência Artificial sem medo e o trabalho no futuro

A COVID-19 acelerou a automação de muitas tarefas levando algumas pessoas a temer que a inteligência artificial (IA) tome seus empregos. Mas já se descobriu que a IA pode criar mais vagas de trabalho, do que destruir. Por isso, empresas e governos devem qualificar e requalificar os trabalhadores 50+.

A pandemia forçou os avanços tecnológicos e a automação de muitas tarefas rotineiras. Neste novo ambiente, há a preocupação que a Inteligência Artificial impulsionará processos e destruirá postos de trabalho nas próximas décadas.

Lembremos que há 30 anos, a chegada da Internet trouxe impressão semelhante. Apesar do ceticismo inicial, foram criados milhões de empregos e o setor, agora, representa 10% do PIB dos EUA. Hoje, com o desenvolvimento da IA é possível que haja um crescimento ainda maior na economia global. Sessenta e três por cento dos CEO acreditam que a IA terá um impacto superior ao da Internet, de acordo com a Pesquisa Anual Global de CEO da PwC.

Embora a Quarta Revolução Industrial, impulsionada pela novíssima tecnologia, continue a mudar o mundo e a maneira como trabalhamos e vivemos, a IA pode não levar a um desemprego massivo. Em vez disso, há a possibilidade de criar mais empregos do que de os destruir.

Esses novos empregos exigirão novas habilidades e um investimento significativo na qualificação de jovens e na requalificação de profissionais 50+. Empresas e governos deverão estar juntos para que essa transição traga benefícios sociais para os trabalhadores.

inteligência artificial

Contexto do trabalho em 2025

Novos empregos surgirão e outros serão substituídos por uma mudança na divisão do trabalho entre humanos e máquinas:

Funções em crescimento – 97 milhões de novas vagas

  1. Analista de dados
  2. Especialista em IA e aprendizado de máquina
  3. Especialista em Big Data
  4. Especialista em marketing digital
  5. Especialista em automação de processos
  6. Profissional de desenvolvimento de negócios
  7. Especialista em transformação digital
  8. Analista de Segurança da Informação
  9. Desenvolvedor de software e aplicativos
  10. Especialista em Internet das Coisas

Funções em queda – 85 milhões de vagas perdidas

  1. Especialista em entrada de dados
  2. Secretário Administrativo e Executivo
  3. Profissional de contabilidade, escrituração e folha de pagamento
  4. Contadores e Auditores
  5. Montadores de fábrica
  6. Gerente administrativo e comercial
  7. Especialista em atendimento e informações sobre o cliente
  8. Gerente de Operações
  9. Mecânico de Manutenção
  10. Estoquista

Fonte: Future of Jobs Report 2020, World Economic Forum

Em seu Relatório do Futuro do Emprego 2020, o Fórum Econômico Mundial estima que o saldo de 12 milhões de empregos serão criados em 26 países até 2025.

inteligência artificial

Inteligência Artificial e o crescimento do emprego

Em 2030, a IA levará a um aumento estimado de US $ 15,7 trilhões, ou 26% do PIB global, com base no Estudo de Inteligência Artificial Global da PwC. (Para colocar este número em perspectiva, o valor é maior que os PIB atuais da China e da Índia somados).

Embora a IA automatize alguns empregos, um estudo da PwC AI analisa que “qualquer perda de emprego devido à automação provavelmente será amplamente compensada, no longo prazo, por novos empregos criados como resultado do crescimento da economia impulsionada pelas novas tecnologias”.

A Inteligência Artificial automatizará muitas tarefas repetitivas e às vezes perigosas. A tecnologia também mudará a natureza do trabalho permitindo que os trabalhadores se concentrem em tarefas de maior valor e que muitas vezes requerem interações interpessoais. Esses empregos criarão benefícios para empresas e indivíduos, que terão mais tempo para serem criativos, estratégicos e empreendedores.

O impacto e os benefícios da IA, no entanto, não serão compartilhados igualmente. Empresas e governos devem trabalhar juntos para garantir que o maior número possível de pessoas possa se beneficiar e que a exclusão digital não aumente as desigualdades já existentes.

Qualificação e requalificação

Para que toda a sociedade se beneficie será necessário que empresas e governos lancem iniciativas de qualificação de jovens e requalificação dos trabalhadores 50+ a fim de ajudar os funcionários a se reciclarem e a se prepararem para novos e futuros empregos.

Nos próximos anos, 3% dos empregos serão potencialmente automatizados por IA, de acordo com o relatório da PwC Os robôs realmente roubam nossos empregos? O aumento da digitalização resultante do COVID-19 pode acelerar essa tendência. Em meados da década de 2030, à medida que a IA avança e se torna mais autônoma, 30% dos empregos e 44% dos trabalhadores com baixo nível de escolaridade estarão sob risco de ficarem desempregados.

Nos próximos cinco anos, metade de todos os trabalhadores necessitarão de alguma qualificação ou requalificação. O ritmo acelerado das mudanças tecnológicas exige novos modelos de treinamento que preparem os funcionários para um futuro baseado em IA. As empresas também devem colaborar com governos, educadores e organizações sem fins lucrativos nestas iniciativas. Formação e reciclagem beneficiam não apenas empregados e empregadores, mas toda sociedade.

Os empregadores devem ver a qualificação e a requalificação como um investimento no futuro de sua organização, não como uma despesa. Investir nos 50+ que já fazem parte da força de trabalho é crucial, principalmente no desenvolvimento de habilidades pessoais que a IA não pode replicar. Neste mundo em mudança, o valor da criatividade, liderança e inteligência emocional só aumentará. É fundamental aproveitar essas competências para criar uma governança forte e uma cultura organizacional contemporânea que considere a convivência harmônica entre máquinas e humanos.

Embora alguns tenham uma visão distópica do futuro, a realidade é que o impacto social positivo desta nova tecnologia ​​provavelmente superará suas consequências negativas. Somente por meio do investimento em educação holística de alta qualidade e oportunidades de aprimoramento para os jovens e trabalhadores 50+ poderemos preparar a sociedade, e a nós mesmos, para um futuro onde trabalhadores, empresas e sociedade se beneficiem com a IA.

O artigo de Mohamed Kande e Murat Sönmez foi publicado originalmente no Fórum Econômico Mundial em https://www.weforum.org/agenda/2020/10/dont-fear-ai-it-will-lead-to-long-term-job-growth

Comente abaixo. Gostaria muito de saber a sua opinião sobre esse artigo!

Você também poderá gostar de ler aqui no Blog:

Conheça os seus direitos e os deveres do Estado no Estatuto do Idoso

Deixe de lado a “propositite” e crie seu futuro

Sexo na maturidade: só acaba quando termina

Walter Alves

Consultor social sobre diversidade e inclusão de pessoas 50+ no trabalho. Educador, facilitador em workshops e consultor em programas de diversidade e inclusão. Dedica-se, desde 2012, ao tema longevidade e preconceito etário. Parceiro da Maturi, onde escreve semanalmente para o blog. Produziu e apresentou o programa de entrevistas Trabalho no Futuro.
Walter Alves

Últimos posts por Walter Alves (exibir todos)