Bem-Vindos à Década do Envelhecimento Saudável

Em dezembro passado, nós, os Maturis, e todos aqueles que pretendem envelhecer um dia, recebemos um belo presente de Natal quando a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou 2021-2030 como a Década do Envelhecimento Saudável.

E, para além do envolvimento governamental e empresarial na concretização dos objetivos almejados para a década, todos nós da sociedade civil poderemos (e deveremos) fazer parte desta necessária e urgente construção de um saudável e prazeroso envelhecer. Veja como ao final do texto!

O que é a Década do Envelhecimento Saudável?

A Década do Envelhecimento Saudável traduz-se em uma inédita oportunidade para que governos, sociedade civil, agências internacionais, profissionais, academia, mídia e setor privado, unam-se de forma coordenada e colaborativa com o objetivo de melhora as vidas dos adultos mais velhos, de suas famílias e das comunidades em que vivem.

Serão 10 anos em que governos e a sociedade pública e privada se concentrarão para que a qualidade de vida no período do envelhecimento seja possível ao maior número de habitantes do planeta.

“O anúncio de hoje da Década do Envelhecimento Saudável da ONU envia um sinal claro de que só trabalhando como um, dentro do sistema das Nações Unidas e com governos, sociedade civil e setor privado, poderemos não apenas adicionar anos para vida, mas também vida aos anos ”, disse o Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, Diretor-Geral da Organização Mundial da Saúde.

Nos termos noticiados pela Organização Mundial de Saúde, a ONU ao endossar uma abordagem abrangente em apoio ao envelhecimento saudável, quer ser “capaz de potencializar a ação internacional para melhorar a vida das pessoas idosas, suas famílias e comunidades, tanto durante a pandemia COVID-19, como depois dela.”

Segundo o que já é de nosso conhecimento, a pandemia COVID-19 destacou ainda mais a gravidade das lacunas existentes nas políticas, sistemas e serviços relacionados aos 50+. Clique AQUI para acessar um eBook com pesquisa sobre a pandemia feita pela Maturi. 

Já existem mais de 1 bilhão de pessoas com 60 anos ou mais no planeta, a maioria vivendo em países de renda baixa. Muitos não têm acesso nem aos recursos básicos necessários para uma vida com sentido e dignidade. Outros enfrentam múltiplas dificuldades que impedem a plena participação na sociedade, como, por exemplo, a falta de trabalho.

década envelhecimento saudável

 

Envelhecimento Saudável é ser e fazer aquilo que valorizamos – OMC

Nos termos da Organização Mundial de Saúde, “o envelhecimento saudável é o processo de desenvolvimento e manutenção da capacidade funcional que possibilita o bem-estar na terceira terceira idade. Habilidade funcional é ter as capacidades que permitem que todas as pessoas sejam e façam aquilo que valorizam.”

Inclusive, a saúde é fundamental para sermos ativos e relevantes enquanto envelhecemos, a fim de que possamos aproveitar todas as oportunidades que esta valiosa fase nos traz.

Plano detalhado da Década do Envelhecimento Saudável

Clique AQUI para conhecer o plano para uma Década de Envelhecimento Saudável 2020–2030, que consistirá em 10 anos de colaboração conjunta, agregadora e sustentada.

Todos nós, maturis e adultos mais jovens, estaremos no centro deste plano, que reunirá governos, sociedade civil, agências internacionais, profissionais, academia, mídia e setor privado para melhorar a vida dos idosos, suas famílias e suas comunidades.

Quais serão as principais iniciativas almejadas nesta Década?

As iniciativas para a Década do Envelhecimento Saudável buscarão:

  1. mudar a forma como pensamos, sentimos e agimos em relação à idade e ao envelhecimento;
  2. facilitar a capacidade dos idosos de participar e contribuir com suas comunidades e sociedade;
  3. prestar atenção integrada e serviços de saúde primários que atendam às necessidades do indivíduo;
  4. e fornecer acesso a cuidados de longa duração para pessoas idosas que deles necessitem.

A Resolução da ONU, que se segue ao endosso da Década pela Assembleia Mundial da Saúde, expressa a preocupação de que, “apesar da previsibilidade do envelhecimento da população e do seu ritmo acelerado, o mundo não está suficientemente preparado para responder aos direitos e necessidades das pessoas idosas.”

“Reconhece que o envelhecimento da população afeta nossos sistemas de saúde, mas também muitos outros aspectos da sociedade, incluindo os mercados de trabalho e financeiros e a demanda por bens e serviços, como educação, habitação, cuidados de longa duração, proteção social e informação. Portanto, requer uma abordagem de toda a sociedade.”

Na Resolução consta apelo à Organização Mundial da Saúde para que lidere a implementação da Década, em colaboração com as outras organizações da ONU.

 

Você que atua na área do envelhecimento, quer se envolver na construção desta Década?

Para concretizar os planos desta grande década, a Organização das Nações Unidas e a Organização Mundial de Saúde buscam contribuições de todas as partes interessadas em ajudar a construir uma plataforma colaborativa onde todo o conhecimento sobre envelhecimento possa ser acessado, compartilhado e produzido em um só lugar – por qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo.

Portanto, você que já passou dos 50 anos, e você que pretende ser maturi um dia e atua na área do envelhecimento, pode fazer parte desta grande construção da Década do Envelhecimento Saudável, cadastrando-se na plataforma colaborativa clicando AQUI.

década envelhecimento saudável

Futuramente, receberemos notícias e atualizações sobre o andamento dessa construção conjunta.

Bem Vindos e vamos, todos, trabalhar pela Década do Envelhecimento Saudável. Gostou do que leu? Comente abaixo.

Você também poderá gostar de ler esse artigo aqui no Blog:

A hierarquia das necessidades segundo a sua década de vida

Silvia Triboni

Editora e Produtora de conteúdo em Longevidade e Turismo. Fundadora do projeto Across Seven Seas, que divulga ao público 50+ informações e experiências para envelhecimento com relevância. Deputy Ambassador na Aging2.0 Lisboa, comunidade destinada à acelerar a inovação para enfrentar os desafios e oportunidades do envelhecimento.
Silvia Triboni

Últimos posts por Silvia Triboni (exibir todos)